Corrente de Bronze para frente

agosto 18, 2008

Brasileiros de todas as nacionalidades estão entrando no clima do Bronze Brasil. Com a conquista da nossa quinta medalha de bronze, nosso sonho de bater o recorde olímpico parece estar mais próximo. Faltam apenas 5 medalhas. Restam 6 dias de jogos. O sonho é possível. O bronze é nosso.

Se você ainda não está convencido, olhe esse lindo e inspirador vídeo que recebemos hoje de manhã, de um brasileiro que está acompanhando os jogos EM PEQUIM:

Faça parte dessa corrente. Grave a sua mensagem de otimismo e de fé nos 10 de bronze e mande o link para bronzebrasil2008@gmail.com
Nós vamos postar todas as mensagens e fazer elas chegarem a nossos atletas. Vamos, Brasil.
Dez de bronze é quase onze.

Anúncios

PLANTÃO – Bronze Brazuca na 470!

agosto 18, 2008

É bronze! É bronze na Vela!

Que regata emocionante vencida pelo Brasil! As brasileiras Fernanda Oliveira e Isabel Swan foram perfeitas e conquistaram o bronze na regata da medalha da classe 470. É nosso quinto bronze nos jogos, é uma maré de boa sorte que começa a soprar sobre nossa delegação.

As meninas, que foram quartas no mundial, largaram predestinadas a manter o terceiro lugar na classificação geral. Logo de saída, começaram uma disputa ferrenha com o barco de Israel, que foi até o final da prova! Contudo, o que decidiria o resultado era a briga que acontecia no bloco de trás, entre o barco da Holanda e do Reino Unido.

As Holandesas, que estavam em segundo no geral, tentavam chegar em último o tempo todo – resultado que daria a prata para o Brasil. Porém, depois da terceira boia o vento de popa nos favoreceu, e as holandesas ultrapassaram “sem querer” algumas adversárias e chegaram em quinto lugar – ficando com a prata.

Como Galvão Bueno, vamos gritar 470 vezes: É bronze! É bronze! (Foto: Terra)

É nossa primeira medalha feminina na Vela. É nosso sagrado Bronze brilhando na raia de Beijing!

Em breve a tabela bronzeada com a nossa mais recente conquista!

Fui à praia pegar um bronze

agosto 18, 2008

Após um final de semana de desempenho pífio dos tupiniquins na China, o cheirinho de bronze está no ar novamente. Chance concreta no caminho do Brasil.

A bola da vez é a do vôlei de praia.

A vitória de Renata e Talita hoje sobre a Austrália colocou a dupla dentro do grande templo sagrado do bronze: as semifinais. As duas fizeram uma campanha perfeita: invictas desde a primeira fase dos Jogos, 100% de aproveitamento. Justamente o desempenho que precisavam para enfrentar as americanas Walsh e May – que patrolaram a outra dupla brasileira, Ana Paula e Larissa – nesta fase.

Sem dúvida, uma situação extremamente confortável para a nossa duplinha. A estatística joga a favor: Walsh e May são as atuais campeãs olímpicas e nunca conquistaram o bronze olímpico. Renata parece confiante na derrota: “Walsh e May estão jogando muito. Elas são as melhores do mundo. Não existe quase nenhuma chance de não disputarmos o terceiro lugar.”

“A gente vai ter que suar pouco se quisermos brigar por esse recorde.”, declarou Talita em entrevista exclusiva ao Bronze Brasil, se referindo à campanha pelos 10 bronzes brasileiros.

Mas temos que ter cuidado. Foco, meninas. O clima de “já perdeu” é perigoso. Esse negócio de entrar de salto baixo – principalmente no vôlei de praia – já colocou muito atleta pouco experiente na final. A zebra é sempre uma possibilidade e não queremos correr o risco de ver os Estados Unidos abocanhando mais um bronze e disparando no quadro de medalhas.

precisamos afastar o bronze das americanas.

Sai pra lá: precisamos afastar o bronze das americanas.

A China é que se deu bem e já garantiu ao menos uma dupla na disputa do bronze. A outra vaga para a decisão do terceiro será disputada por duas duplas chinesas: Xue e Zhang Xi contra Tian Jia e Wang.

A dupla brasileira está confiante na derrota.

A dupla brasileira está confiante na derrota.

Este post é um oferecimento de

**********************

Não perca amanhã, em Bronze Brasil:

– O quadro de medalhas atualizado;

– O prognóstico e as reais chances de bronze para o Brasil em todas as modalidades;

– A estratégia de sucesso de Bernardinho rumo ao bronze inédito.

A força da Armênia

agosto 17, 2008

Enquanto o Brasil usa seus músculos no Judô, os armênios garantem bronzes em outras provas de força. É assim que nossos inesperados rivais vêm realizando uma campanha impecável nos jogos de Beijing, com 5 bronzes e nenhuma prata.

Três destas medalhas vieram no levantamento de peso masculino, sendo duas delas por atletas chamados Tigran Martirosyan, os homônimos do bronze. A força bruta continua ajudando os caucasianos na luta greco-romana, com triunfos de Amoyan e Patrikeev.

Brasil e Armênia lutam medalha a medalha por posições no quadro de bronze desde o inicio da olimpíada, no momento estamos atrás, mas pelo menos bem na frente da Argentina.

Refugou!

agosto 17, 2008

Diego Hypolito manteve a tradição brasileira nas provas de solo e refugou na final da ginástica olímpica. Assim como Daiane dos Santos em Atenas, o ginasta falhou ao executar pela milésima vez a mesma coreografia, justamente quando mais importava.

Pequenos erros seriam bons para assegurar o bronze, mas Hypolito despencou após um salto e acabou em sexto. Depois da prova, Diego pediu desculpas aos brasileiros que torceram por ele.

Desculpas aceitas, mas me reservo o direito de nunca mais acordar cedo para ver provas de ginástica. Prefiro ficar na cama sonhando com bronzes que nossos atletas não conseguem conquistar.

Faltou muito para o sonhado Bronze - foto G1.com.br

Mesmo sem conhecimento técnico, qualquer brasileiro poderia prever esse resultado. O favoritismo era demais, e o cidadão comum sente a atmosfera de fracasso no ar. Você possivelmente ouviu nas ruas, nos bares ou em casa alguém apostando na queda de nosso atleta no momento decisivo, correto?

Pois os únicos que fecham os olhos para estes prognósticos são os comentaristas de televisão, que insistem em narrar fatos que simplesmente não acontecem. Assim que entram num recinto de competição, estas pessoas são acometidas de uma verdadeira cegueira, que impede a visão dos erros de nossos ginastas.

Durante a competição de Jade Barbosa, no salto sobre o cavalo, os sintomas apareceram de forma preocupante. Uma comentarista simplesmente ignorou a total flexão dos joelhos de Jade depois de seus dois saltos, enquanto indicava cada pequena falha das outras competidoras. A patologia seguiu ignorando que Jade fazia os saltos com as menores notas de partida (dificuldade) da final, enquanto ressaltavam que Jade está com apenas 17 anos – ignorando o fato de que a chinesa que levou o bronze tem 16, e que esta mesma atleta já ganhou seu peso em medalhas nestes jogos.

Chamo isto de Síndrome de Luisa Parente, carinhosa homenagem à ex-ginasta e atual comentarista de TV. Só espero que eles enxerguem que mais um dia se passou sem bronzes para o Brasil.

Anna Pavlova - Russa que teve salto anulado foi a única a ficar atrás de Jade na classificação

Hora da verdade para ginástica brasileira

agosto 17, 2008

Diego, Jade e Daiane competem nas finais individuais por aparelho a partir das 7h da manhã deste domingo, numa tentativa da trupe de dar um salto triplo no quadro de medalhas de bronze do Brasil.

Ao que parece, Jade vai apenas figurar na final do salto, mas Daiane dos Santos e Diego Hypolito são chances reais de terceira colocação.

Santificado seja vosso twist carpado

O filho homem da senhora Hypolito se classificou com a melhor nota da competição e preocupa a todos. Nosso representante não parece saber onde errar – e nem a medida do erro. Como cada punição pode tirar a chance do bronze, o técnico treinou com Diego uma série com pontuação inicial menor, tentando dar o máximo de desempenho sem dar o máximo de pontos para o rapaz. Tudo, claro, para não jogar tanto esforço no lixo e repetir o ouro do mundial do ano passado.

Já Daiane renasceu no dia da final por equipes e fez o terceiro melhor score, o que nos enche de esperança para o dia de hoje. Nos jogos de Atenas, a ginasta refugou e errou além da conta, deslize que tirou o bronze das nossas mãos. Agora é repetir a fase classificatória e sair com um sorriso bronzeado.

Chegou a hora, finalmente, de ver se valeu a pena toda essa dose cavalar de ginástica olímpica a qual fomos submetidos nos últimos anos. Só estou pedindo dois bronzes, pessoal. É um pagamento justo por todas as provas e reportagens que fomos obrigados a ver.

Brasil, o país da vela

agosto 16, 2008

Começam a soprar bons ventos para o Brasil na raia olímpica, onde são disputadas as provas de vela dos jogos de Beijing. Os ventos são fracos, como é característica da região, mas podem nos impulsionar na direção de valiosos bronzes.

Na classe 470, Fernanda Oliveira e Isabel Swan conseguiram uma das 10 vagas na regata final, que será disputada na segunda-feira. E as notícias boas não param por aí: elas estão em terceiro lugar na pontuação – ou seja, o bronze é só uma questão de administração.

As nossas adversárias serão as israelenses, que estão em quarto lugar com quatro pontos a menos, e as holandeses, que estão em segundo lugar e certamente vão querer se livrar da iminente prata.

Para André Fonseca e Rodrigo Duarte a situação não é tão fácil assim. Velejando contra a corrente na classe 49er, os brasileiros aparecem na oitava posição e precisam de uma boa regata para subirem cinco postos até o bronze. A competição é na madrugada de sábado para domingo.

Porém, certo mesmo está Robert Scheidt, que se concentra em não ganhar o ouro. Com atitutes como essa a vela já nos deu muias alegrias. No total, são seis os bronzes do Brasil na vela em olimpíadas passadas. Esperamos que este ano não seja diferente!

Com quantas braçadas se faz um bronze?

agosto 16, 2008

Não esqueçam do desempenho geral de Cielo: ele nos deu um bronze! Faço esse pedido às pessoas que o atacam por conta do ouro nos 50 m livre. Que isso seja a primeira reação de muita gente, tudo bem. Mas agora que a poeira já baixou na piscina, não vale a pena bradar.

O ouro não é propriamente uma vergonha, como a prata. É apenas uma forma de fechar os olhos para as dificuldades e falta de apoio ao esporte no nosso país. Prefiro pensar que Cielo nao foi bom o suficiente para mesclar a força e a lentidão necessárias para ficar com o bronze. Como vimos, a medalha dourada é bem mais fácil nestas provas curtas, onde basta usar toda a velocidade e energia sem olhar para os lados.

Menção para o francês Alain Bernard, que conseguiu progressos significativos de quarta-feira para cá: aumentou seu tempo, conseguiu o bronze e deixou para trás o colar dourado recebido na prova dos 100m livre. Um dia a gente chega lá, com atletas deste nível e com este controle de desempenho.

Reuters)

Decepcionado com desempenho, Cielo é consolado por francês bronzeado (foto: Reuters)

Seguimos no plantão atrás de mais medalhas de bronze.

Plantão – Cielo Filho deixa escapar o bronze

agosto 16, 2008

Na final dos 50 metros livre, o nadador Cielo Filho não soube administrar bem o ritmo. Ficou na frente de ponta a ponta. O verdadeiro espírito olímpico – e as regras de cavalheirismo – manda dividir um pouco a liderança com os outros atletas.

Realmente a prova dos 50m é bem complicada. Trata-se de um deslocamento muito curto, onde os nadadores ficam bastante embolados. Fica complicado saber se vocês está em segundo ou em quarto. Mas é aí que se reconhecem os verdadeiros campeões. Cielo deve se contentar com o ouro.

Parabéns ao francês, que conquistou a medalha de bronze. A oitava da França, que agora empata com Austrália e Rússia.

A situação se complica. Agora é torcer para que a seleção de Bernardinho se concentre e mantenha o foco no Bronze.

Armênia (que é do tamanho de Sergipe) passa Brasil no quadro de medalhas

agosto 15, 2008

Como previmos e avisamos, a Armênia passou na frente e nos deixou na chom. Com o quarto lugar de Thiago Pereira na natação e a eliminação do judoca João Gabriel Schlittler na repescabem, o Brasil fica na sétima posição do nosso quadro de medalhas:

Vigiai, irmãos! Não podemos perder o fôlego. O final de semana tem tudo para ser de muitos bronzes no atletismo, natação e na vela. Avante (sem exageros), Brasil!

Dia de nãos

agosto 15, 2008

Mais uma madrugada sem pódio para os brasileiro. Até agora, nesses jogos, estamos tendo um dia de bronze e outro de nada. Eu prefiro os dias de bronze, que me fazem acordar atrasado e feliz na manhã seguinte.

Resumindo o que se passou, tivemos lampejos de emoção a cada 20 minutos, mas nada para se comemorar quando o sol nascia. Jade Barbosa chegou a estar em sexto na final da ginástica, mas tropeçou e ficou com o décimo lugar. O judoca peso pesado foi bem, mas acabou perdendo a final da repescagem, uma pena.

Na estréia do atletismo, nossa representante no heptatlo começou muito bem, sendo terceira no 110m com barreia, mas Lucimara acabou o dia de provas em 20° lugar.

Lucimara no heptatlo - não dá pra ver na foto, mas ela compete de fio dental (Foto do G1)

Amanheceu e na chuva de decisões que começam para os esportes coletivos fomos bem! O futebol feminino venceu a Noruega e está na semi-final. O time de Marta e companhia venceu por 2×1 e agora se prepara para perder na semi-final para as Alemãs. “Na Copa do Mundo do ano passado perdemos na Alemanha na final, o que foi uma vergonha. Esse ano vamos perder na Semi e nos focar na decisão do bronze, que é nosso objetivo” – disse uma meio-campista não identificada.

O Vôlei de praia também nos deu alegrias. As duas duplas tiveram jogos difíceis, mas venceram e bronzeiam nossas esperanças nas quartas-de-final.

Não quero nem olhar o quadro de medalhas.

Ok, quero sim. Publico em instantes.

Plantão – Brasil pode fechar participação no judô com chave de bronze (atualizado)

agosto 15, 2008

(3:30 em Brasília) O judoca peso pesado João Gabriel Schlittler venceu as duas primeiras lutas da sua categoria e está mais perto do bronze. A categoria para lutadores acima de 100Kg é a última prova de judô nos jogos, e pode ser nossa chance de faturar o quarto bronze no esporte – resultado que seria uma marca história para nossa nação.

Nosso atleta já está entre os 8 melhores do mundo, agora é regular a força para ficar em terceiro. Existem dois caminhos para o bronze: o primeiro é ir até a semi-final e perder, lutando a repescagem apenas na tarde de Beijing; a segunda é perder a próxima luta sem se cansar e enfrentar uma repescagem mais longa.

A luta, que começa já já, será contra o cubano que derrotou Gabriel no Pan do ano passado, fazendo o brasileiro ficar com a prata, envergonhando a nação. Essa é hora da vingança!

Ucraniano obeso não ameaçou brasileiro - foto: terra

Que os mestres desta arte marcial dêem sabedoria a Schlittler para que ele saiba escolher o caminho mais certeiro até o degrau baixinho do pódio.

* * * ATUALIZAÇÃO * * *

(3:55) – E deu Cuba. O brasileiro foi imobilizado e agora corre atrás do Bronze numa longa repescagem. O atleta nacional preferiu um longo descanso depois de lutas desgastantes, ao invés de atacar e vencer o cubano. Boa estratégia. Seguimos acompanhando nosso competidor.

PLANTÃO – Thiago Pereira escorrega no bronze

agosto 15, 2008

Dois segundos foi o tempo que separou Thiago Pereira do bronze molhado na prova dos 200m medley, competida agora há pouco. O brasileiro fez o tempo de 1min58s14, deixando pra trás a oportunide de figurar no nosso bronzeado quadro de medalhas. Thiago conseguiu, na prova anterior, o terceiro melhor tempo, mostrando que não falta ao nadador a vontade de chegar no lugar mais relevante do pódio. Tá no caminho certo, Thiago! Torcemos para que você não tenha sido afetado pelo Ilariê que se ouviu ao término da prova.

Para quem quiser continuar na torcida, vale lembrar que hoje sai a última medalha do judô e o Brasil tá no páreo. Ou melhor, no tatame.

Golpe

agosto 14, 2008

Temendo a aproximação do Brasil no quadro de medalhas, os norte-americanos e os próprios chineses tentam de todas as maneiras evitar a escalada brazuca rumo à glória bronzeada.

Dando o devido valor ao bronze de Lezak nos 100m livre, o New York Times e a página oficial dos Jogos manipulam a opinião pública mundial tentando esconder a glória brasileira. Nem mesmo a legenda da foto revela a identidade de Cesar Cielo (à esquerda, ao lado do francês Ratatouille), que empatou em terceiro lugar com o nadador norte-americano e sentiu o bronze olímpico na pele pela primeira vez.

proteste! Entre no site e vingue Cielo.

Brasileiros: não deixem o imperialismo acabar com nosso sonho de dez bronzes, cultivado durante todo o ciclo olímpico. Proteste nos canais oficiais, saia às ruas e impeça os tanques de seguirem seu caminho na praça da Paz Celestial. Só assim chegaremos ao nosso objetivo.

Brasil recupra bronzeado

agosto 14, 2008

A medalha de César Cielo trouxe o Brasil de volta a disputa. Depois de um dia difícil, retomamos o grupo dos ponteiros e estamos medalha a medalha com os donos da casa – os tão celebrados chineses.

Destaque para a superpotência americana, que já dispara com 15 bronzes. Confira o quadro de bronze, que só o Bronze Brasil traz até você.


Obrigado a todos que nos acompanham e repassam o link para os amigos. Estamos felizes demais com nossa campanha tomando conta do Brasil! Deixe aqui sua mensagem de apoio a nossos atletas.

Atleta sueco envergonha Comunidade Européia

agosto 14, 2008

A Suécia é conhecida por suas mulheres bonitas, por suas grandes bandas, por seu mapa parecer um pau brocha, e, até hoje, pela educação do seu povo.

Ara Abrahamian, da luta greco-romana, colocou toda a boa reputação sueca a perder na manhã desta quinta-feira (noite na China). Após uma atuação brilhante, o atleta conquistou o disputadíssimo bronze na categoria até 84kg. No momento da congregação máxima, no pódio de bronze, em um acesso que demonstrou descontrole emocional, Ara jogou seu espírito olímpico na latrina e puxou a descarga.

Triste Imagem

Triste Imagem

Aparentando irritação, o atleta tirou a medalha do peito e a atirou no chão.

Não dá para entender.

O bronze conquistado pelo sueco era o reconhecimento de 4 anos de esforços e desenvolvimento, após ter conquistado a prata nos Jogos de Atenas 2004.

Em entrevista exclusiva para Bronze Brasil, Agnetha Åse Fältskog criticou duramente o compatriota. “A atitude dele certamente não representa o espírito sueco. Nossa comunidade se envergonha, nosso país chora, nosso povo conclama. Quando “Dancing Queen” atingiu o terceiro lugar na Billboard, a Suécia pulava de alegria. Hoje, também conquistamos o bronze. Mas nosso sentimento é de tristeza.”

Tão cobiçada. Tão esnobada.

Leia mais sobre o caso nos sites de nossos correspondentes Folha de São Paulo e Uol.

Colaboraram: Mary, Thiago e Lukas Darien, nossos 3 maiores leitores.

Edinanci decepciona

agosto 14, 2008

Quatro olimpíadas e nenhum bronze: este é o cartel de Edinanci Silva, que até horas atrás era nossa esperança de medalha na categoria até 78 kg do judô. A atleta começou mostrando sua experiência, perdendo logo de saída e se poupando para a disputa da repescagem.

A estratégia foi positiva, tanto que ela derrotou durante a madrugada uma lutadora da Mongólia, uma da Itália e uma Russa, e assim se qualificando para a disputa do sonhado terceiro lugar.

E foi ai que a vaca foi pro brejo, como sempre – Ednanci tomou uma ruim da coreana Gyeongmi Jeong, que foi melhor taticamente e mereceu um dos bronzes (o outro bronze ficou com a França).

Depois da Luta, Edinanci afirmou estar motivada para mais 4 anos de treinamento e pretende voltar aos jogos em 2012. De coração, pessoal, ela não parece estar melhorando com o tempo. Larga o osso, Edinanci!

Esta foi a penúltima madrugada de Judô nos jogos de Beijing. Restando duas medalhas em disputa, o Brasil está em segundo lugar no quadro de medalhas do esporte, com 3 bronzes, atrás apenas da Holanda, que tem 4.

Faltam 6!

agosto 14, 2008

Lágrimas no cubo de água, lágrimas nos corações de Gelo.

agosto 14, 2008

Lágrimas em Beijing, lágrimas no Brasil.

Aos que acham que o Bronze Brasil é um site de piadas ou irônico, peço um minuto de atenção. E peço mais, peço que me digam se não se emocionaram com a prova de César Cielo nos 100m livres, instantes atrás. Vou pedir que me afirmem, sinceramente, que este bronze não vale ouro.

Conseguem?

Na prova mais concorrida, mais famosa e glamurosa da natação, surge um brasileiro. Um atleta que, braçada a braçada, deixa pra trás a falta de apoio ao esporte nacional. Um herói que milímetro a milímetro carrega o peso de uma natação que luta contra verdadeiras máquinas de fazer campeões. Existe cor ou metal para esta medalha?

Eu digo que não.

Essa medalha é emblemática. Veio enquanto todos esperavam ainda acordados, atentos ao que acontecia em Beijing. É um pódio que diz a nós todos que é possível ser um vencedor entre os vencedores, seja com 10 medalhas de ouro ou com um bronze dividido com outro atleta.

Foto: g1.com.br

Parabéns, César! Esta madrugada o Brasil está um pouco menos no inferno e mais ao Cielo.

PLANTÃO – É bronze!

agosto 14, 2008

É BRONZE BRASIL!

O cubo de água é nosso! Cesar Cielo acaba de ganhar bronze na prova de 100m livres, chegando empatado em terceiro.

Mais detalhes em breve.

Boa noite, Hanoi (nenhum sentido)

agosto 14, 2008

Bem amigos do Bronze Brasil, estamos prontos para mais uma madrugada de muito Judô. Dessa vez nossas esperanças de bronze estão com Luciano Corrêa e Edinanci Silva, os dois na categoria meio-pesado, cada um em seu gênero (sem piadas com a moça, pessoal).

Nenhuma das outras modalidades que contam com a participação de brasileiros distribui medalhas nesta madrugada, o que nos deixa numa situação incomoda de provável perda de posições no ranking de bronze. Vale torce por bons desempenhos na Vela, no Volei de praia e quadra, nas eliminatórias da natação e do hipismo. É plantar resultados razoáveis agora para colher bronzes depois.

Acompanha durante toda a madrugada, uma chuva de informações aqui.

Bronzix

agosto 13, 2008

Não é só em Pequim que milhões estão sendo investidos para garantir aos atletas de todo o mundo o sonho do bronze. Também na França muito dinheiro foi gasto para assegurar a esportistas já consagrados o direito de ir ao lugar mais honrado e menos elevado do pódio. Lançado no Brasil no já divulgado 08.08.2008, o filme Asterix nos Jogos Olímpicos traz no seu elenco uma equipe de atletas que nunca desistiram de alcançar o tão sonhado bronze olímpico. O piloto Michael Schumacher, a tenista Amélie Mauresmo e os jogadores (de futebol e basquete) Zinédine Zidane e Tony Parker formam a equipe dos que cansaram do primeiro lugar e agora correm atrás do prejuízo.

E correm mesmo. Schumacher, que interpreta o Schumix, defende a escuderia italiana Ferrari numa corrida olímpica de carruagens – chance única de ganhar um prêmio relevante dada ao alemão heptacampeão  mundial de fórmula 1.

Schumix - O aposentado Schumacher correndo contra o tempo em Asterix nos Jogos Olímpicos

Segundo a distribuidora do filme no Brasil, a data de lançamento foi escolhida a dedo. “Asterix nos Jogos Olímpicos foi às telas na França em janeiro, mas no Brasil resolvemos lançar junto com as olimpíadas para mostrar ao público a importância do bronze nos jogos e estimular nossos suados atletas”, informou. O filme, terceiro da série e bronze por excelência, pode ser visto nas salas de cinema de todo o país – é só ver e aprender. É Bronze, Brasil!

Ucrânia, Armênia e o nosso quinto lugar

agosto 13, 2008

Não deu para Eduardo Santos. Nossa esperança do quarto bronze em Beijing acabou nocauteado por um suíço quando estava quase lá. Tudo bem, não se pode ganhar todas.

Porém, esse dia sem pontuar nos custou caro no quadro de medalha. A Ucrânia, que nem aparecia no ranking ontem, nos ultrapassou e já conta com 4 bronzes – é o despertar de uma potência adormecida que nos deixou na quinta posição.

Para piorar o quadro, um monte de nações conquistaram a tereira bronzeada, e agora estão tecnicamente junto com o Brasil. O que nos mantém no topo é não ter nenhuma medalha de prata, fator de desempate preponderante no ranking.

Está na hora de outros esportes fazerem sua parte. Vamos torcer por bronzes nas finais da natação hoje de madrugada. E cuidado com a Armênia, ela quer nos ver na chom.

Plantão! Santos na repescagem (atualizado)

agosto 13, 2008

Conforme previsto no post anterior, Eduardo Santos soube perder e está bem perto do bronze. O judoca brasileiro foi um verdadeiro mestre: chegou até a dar golpes falsos para irritar os juizes, deu um jeito de ter pontos anulados e se manteve estático até sofrer uma imobilização do francês Yves-Matthieu Dafreville, faltando 20 segundos para o final da luta.

Toda esta categoria volta ao tatame numa luta que vale medalha. A caminhada pelo bronze na categoria até 90kg segue contra o italiano Meloni. A luta começa em instantes.

Um olho na TV e o outro no Bronze Brasil.

Atualização: E Eduardo Santos venceu! Com um Ippon em pouco menos de 2 minutos, o judoca brasileiro se classificou para a final da repescagem. Se os Santos nos ajudarem, o próximo texto será sobre o nosso quarto bronze nos jogos de Beijing, o quarto no judô.

Plantão! Brasil de todos os Santos

agosto 13, 2008

Eduardo Santos é o nome da madrugada. O judoca brasileiro venceu a primeira e a segunda rodada da sua categoria e está nas quartas-de-final. Alguns analistas dizem que ele deveria ter perdido do campeão mundial (seu segundo adversário), na esperança de entrar na repescagem – mas a presença na semi-final já garante essa oportunidade, bastanto apenas tomar um ippon de seu próximo adversário.

Com a derrota, nosso atleta aumenta suas chances de participar da repescagem e faturar o bronze. A luta acontecerá nos próximos minutos. Fé no santos.

No vôlei de praia, a dupla feminina Ana Paula e Larissa perdeu para as australianas por 2 x 0, o que nos dá esperança de que as meninas tenham encontrado seu jogo. A dupla formada as pressas já está naquele ponto ideal, no equilíbrio da qualidade suficiente para as semi-finais, mas sem ambição do ouro.

Mais notícias em uma hora.

Nem só de Kimono se bronzeia uma nação

agosto 12, 2008

Os milhões de internautas que acompanham o Bronze Brasil já repararam que o Judô tem sido privilegiado nessa primeira semana de jogos. Não é pra menos, foram 3 vitórias e muitas outras por vir, no mais bronzeado dos esportes olímpicos. Contudo, continuamos atento a todas as competições.

Nesta madrugada teremos brasileiros na natação, esgrima, tiro esportivo e vela. Além de notícias geniais de atletas de outras nacionalidades.

Quer um exemplo?

Campeão de boxe perde chance de medalha ao se confundir com resultado.

Leiam, por favor. O cara prova nossa tese que bronze vale mais – foi um ato falho, já que ele deveria ter entregue a semi-final. É o chamado cacoete de campeão.

Daiane e ZH entram na dança do Bronze Brasil 2008

agosto 12, 2008

A comunidade brasileira está em polvorosa. Todo mundo querendo o bronze.

Com a medalha desta madrugada de Tiago Camilo, estamos ainda mais perto de quebrar o recorde. Agora faltam apenas 7. No que depender de Daiane do Santos, a princesa de ébano do RS, 6. Vejam um trecho de sua entrevista exclusiva para a Folha de São Paulo, jornal de SP.

Para ver a matéria completa, clique aqui.

Esse é o verdadeiro espírito olímpico. Essa é a verdadeira festa das nações.

A Zero Hora, publicação jornalística de Porto Alegre, também aderiu à Corrente de Bronze. Vejam o selo que eles colocaram na capa.

Colaborou: Jade Rainho Cunha.

Brasil termina dia em quinto lugar no quadro de medalhas

agosto 12, 2008

Os três bronzes conquistados no judô fizeram a equipe brasileira dar um salto fantástico no quadro de bronzes, deixando adversário no tatame. O Brasil ocupa ao final do quinto dia de competição a espetacular quinta posição, empatado com a Rússia, mas na frente no critério de “menos pratas”.

Confira a classificação de hoje.

A meta de 10 medalhas está cada vez mais próxima. Remenber Edinancy.

Tiago Camilo, herói popular

agosto 12, 2008

Mais uma madrugada bronzeada para o Brasil. Dessa vez foi Tiago Camilo quem colocou no peito a tão sonhada medalha de bronze. O campeão mundial precisou segurar sua força para não ficar com o ouro.

Orgulho nacional - foto: Marcelo Pereira / Terra

Segundo o comentaria de uma rede de televisão “Camilo segurou sua força até tomar o segundo Waza-ari”, e completou; “perder do alemão era fundamental, tanto para segurar o número de bronze dos germânicos quanto para garantir uma boa chance na repescagem”. E deu certo. Depois da derrota foi só vencer mais 3 adversários e garantir o degrau baixinho.

Fora a emoção e o orgulho que uma conquista dessas no dá, ainda devemos comemorar a derrota da Holanda, nossa inimiga direta no quadro de medalhas (como veremos no próximo post).

Tiago Camilo no caminho do bronze.

agosto 12, 2008

Boas novas! Tiago Camilo acaba de ser derrotado por um alemão e está oficialmente na luta pelo terceiro bronze brasileiro no judô. No quadro de medalhas do esporte, será fundamental uma vitória de Camilo, que colocaria o Brasil como maior bronzista da competição – ultrapassaríamos o Japão, que também tem 2 bronzes nos tatames de Beijing.

O que quero celebrar nesta madrugada é a sabedoria oriental. Num torneio como este, ganhar o ouro é muito mais simples que ficar com o bronze. Para ser terceiro, você precisa usar a experiência para perder na hora certa e passar por uma repescagem duríssima e cheia de lutas extra. Já para ter o ouro, basta vencer todos – coisa que não nos serve. Parabéns aos japoneses que criaram este regulamento.

Estamos aqui, acompanhando nossa esperança de bronze até o amanhecer ai no Brasil. Fica com a gente?