Brasil, o país da vela

Começam a soprar bons ventos para o Brasil na raia olímpica, onde são disputadas as provas de vela dos jogos de Beijing. Os ventos são fracos, como é característica da região, mas podem nos impulsionar na direção de valiosos bronzes.

Na classe 470, Fernanda Oliveira e Isabel Swan conseguiram uma das 10 vagas na regata final, que será disputada na segunda-feira. E as notícias boas não param por aí: elas estão em terceiro lugar na pontuação – ou seja, o bronze é só uma questão de administração.

As nossas adversárias serão as israelenses, que estão em quarto lugar com quatro pontos a menos, e as holandeses, que estão em segundo lugar e certamente vão querer se livrar da iminente prata.

Para André Fonseca e Rodrigo Duarte a situação não é tão fácil assim. Velejando contra a corrente na classe 49er, os brasileiros aparecem na oitava posição e precisam de uma boa regata para subirem cinco postos até o bronze. A competição é na madrugada de sábado para domingo.

Porém, certo mesmo está Robert Scheidt, que se concentra em não ganhar o ouro. Com atitutes como essa a vela já nos deu muias alegrias. No total, são seis os bronzes do Brasil na vela em olimpíadas passadas. Esperamos que este ano não seja diferente!

Anúncios

Tags: , , , ,

4 Respostas to “Brasil, o país da vela”

  1. San Says:

    Que bons ventos levem o Brasil. Mas não muito longe.

  2. Pedro Says:

    Olho no Bimba, da RS:X. Em Atenas, ficou em quarto. Nesse ano, já está paquerando o bronze.

  3. Fábio Vanzo Says:

    “Todo equipado, preparado na linha de partida
    Daqui a pouco vai ser dada a saída
    Todo mundo nervoso e eu não tó nem aí (O importante é competir!)

    Então tá, vamo lá, nem vou me preocupar
    Já tá tudo armado pra eu me conformar
    Eu vou tentar só pra não falar que eu nem sou atleta

    Ia ser legal chegar junto na frente
    Mas iam falar que quero ser diferente
    Tá bom demais, pelo menos eu não saio da reta
    Por isso eu sempre sou

    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro!
    Pra mim tá louco de bom!

    Marcando passo vou seguindo sem ser muito ligeiro
    Com cuidado pra não ser o primeiro
    É bonito, eu imito mas o pódium não é pra mim (Eu não sou a fim!)

    Se eu me esforço demais vou ficar cansado
    Já dá pra enganar eu ficando suado
    Se reclamarem eu boto a culpa no patrocinador

    Não botaram fé porque não ia dar pé
    Não ia dar pé porque não botaram fé
    De qualquer forma eu pego um bronze porque eu gosto da cor
    Por isso eu sempre sou

    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro! Ôba-Ôba!
    Terceiro!
    Pra mim tá louco de bom! “

  4. Raphael Melo Says:

    Galvão Bueno: “É BROOONZE!” “É BROOOONZE!”

    Swan e Oliveira ganham a medalha de bronze!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: