Posts Tagged ‘beijing 2008’

Dia de nãos

agosto 15, 2008

Mais uma madrugada sem pódio para os brasileiro. Até agora, nesses jogos, estamos tendo um dia de bronze e outro de nada. Eu prefiro os dias de bronze, que me fazem acordar atrasado e feliz na manhã seguinte.

Resumindo o que se passou, tivemos lampejos de emoção a cada 20 minutos, mas nada para se comemorar quando o sol nascia. Jade Barbosa chegou a estar em sexto na final da ginástica, mas tropeçou e ficou com o décimo lugar. O judoca peso pesado foi bem, mas acabou perdendo a final da repescagem, uma pena.

Na estréia do atletismo, nossa representante no heptatlo começou muito bem, sendo terceira no 110m com barreia, mas Lucimara acabou o dia de provas em 20° lugar.

Lucimara no heptatlo - não dá pra ver na foto, mas ela compete de fio dental (Foto do G1)

Amanheceu e na chuva de decisões que começam para os esportes coletivos fomos bem! O futebol feminino venceu a Noruega e está na semi-final. O time de Marta e companhia venceu por 2×1 e agora se prepara para perder na semi-final para as Alemãs. “Na Copa do Mundo do ano passado perdemos na Alemanha na final, o que foi uma vergonha. Esse ano vamos perder na Semi e nos focar na decisão do bronze, que é nosso objetivo” – disse uma meio-campista não identificada.

O Vôlei de praia também nos deu alegrias. As duas duplas tiveram jogos difíceis, mas venceram e bronzeiam nossas esperanças nas quartas-de-final.

Não quero nem olhar o quadro de medalhas.

Ok, quero sim. Publico em instantes.

Plantão – Brasil pode fechar participação no judô com chave de bronze (atualizado)

agosto 15, 2008

(3:30 em Brasília) O judoca peso pesado João Gabriel Schlittler venceu as duas primeiras lutas da sua categoria e está mais perto do bronze. A categoria para lutadores acima de 100Kg é a última prova de judô nos jogos, e pode ser nossa chance de faturar o quarto bronze no esporte – resultado que seria uma marca história para nossa nação.

Nosso atleta já está entre os 8 melhores do mundo, agora é regular a força para ficar em terceiro. Existem dois caminhos para o bronze: o primeiro é ir até a semi-final e perder, lutando a repescagem apenas na tarde de Beijing; a segunda é perder a próxima luta sem se cansar e enfrentar uma repescagem mais longa.

A luta, que começa já já, será contra o cubano que derrotou Gabriel no Pan do ano passado, fazendo o brasileiro ficar com a prata, envergonhando a nação. Essa é hora da vingança!

Ucraniano obeso não ameaçou brasileiro - foto: terra

Que os mestres desta arte marcial dêem sabedoria a Schlittler para que ele saiba escolher o caminho mais certeiro até o degrau baixinho do pódio.

* * * ATUALIZAÇÃO * * *

(3:55) – E deu Cuba. O brasileiro foi imobilizado e agora corre atrás do Bronze numa longa repescagem. O atleta nacional preferiu um longo descanso depois de lutas desgastantes, ao invés de atacar e vencer o cubano. Boa estratégia. Seguimos acompanhando nosso competidor.

Lágrimas no cubo de água, lágrimas nos corações de Gelo.

agosto 14, 2008

Lágrimas em Beijing, lágrimas no Brasil.

Aos que acham que o Bronze Brasil é um site de piadas ou irônico, peço um minuto de atenção. E peço mais, peço que me digam se não se emocionaram com a prova de César Cielo nos 100m livres, instantes atrás. Vou pedir que me afirmem, sinceramente, que este bronze não vale ouro.

Conseguem?

Na prova mais concorrida, mais famosa e glamurosa da natação, surge um brasileiro. Um atleta que, braçada a braçada, deixa pra trás a falta de apoio ao esporte nacional. Um herói que milímetro a milímetro carrega o peso de uma natação que luta contra verdadeiras máquinas de fazer campeões. Existe cor ou metal para esta medalha?

Eu digo que não.

Essa medalha é emblemática. Veio enquanto todos esperavam ainda acordados, atentos ao que acontecia em Beijing. É um pódio que diz a nós todos que é possível ser um vencedor entre os vencedores, seja com 10 medalhas de ouro ou com um bronze dividido com outro atleta.

Foto: g1.com.br

Parabéns, César! Esta madrugada o Brasil está um pouco menos no inferno e mais ao Cielo.

Boa noite, Hanoi (nenhum sentido)

agosto 14, 2008

Bem amigos do Bronze Brasil, estamos prontos para mais uma madrugada de muito Judô. Dessa vez nossas esperanças de bronze estão com Luciano Corrêa e Edinanci Silva, os dois na categoria meio-pesado, cada um em seu gênero (sem piadas com a moça, pessoal).

Nenhuma das outras modalidades que contam com a participação de brasileiros distribui medalhas nesta madrugada, o que nos deixa numa situação incomoda de provável perda de posições no ranking de bronze. Vale torce por bons desempenhos na Vela, no Volei de praia e quadra, nas eliminatórias da natação e do hipismo. É plantar resultados razoáveis agora para colher bronzes depois.

Acompanha durante toda a madrugada, uma chuva de informações aqui.

Plantão! Santos na repescagem (atualizado)

agosto 13, 2008

Conforme previsto no post anterior, Eduardo Santos soube perder e está bem perto do bronze. O judoca brasileiro foi um verdadeiro mestre: chegou até a dar golpes falsos para irritar os juizes, deu um jeito de ter pontos anulados e se manteve estático até sofrer uma imobilização do francês Yves-Matthieu Dafreville, faltando 20 segundos para o final da luta.

Toda esta categoria volta ao tatame numa luta que vale medalha. A caminhada pelo bronze na categoria até 90kg segue contra o italiano Meloni. A luta começa em instantes.

Um olho na TV e o outro no Bronze Brasil.

Atualização: E Eduardo Santos venceu! Com um Ippon em pouco menos de 2 minutos, o judoca brasileiro se classificou para a final da repescagem. Se os Santos nos ajudarem, o próximo texto será sobre o nosso quarto bronze nos jogos de Beijing, o quarto no judô.

Plantão! Brasil de todos os Santos

agosto 13, 2008

Eduardo Santos é o nome da madrugada. O judoca brasileiro venceu a primeira e a segunda rodada da sua categoria e está nas quartas-de-final. Alguns analistas dizem que ele deveria ter perdido do campeão mundial (seu segundo adversário), na esperança de entrar na repescagem – mas a presença na semi-final já garante essa oportunidade, bastanto apenas tomar um ippon de seu próximo adversário.

Com a derrota, nosso atleta aumenta suas chances de participar da repescagem e faturar o bronze. A luta acontecerá nos próximos minutos. Fé no santos.

No vôlei de praia, a dupla feminina Ana Paula e Larissa perdeu para as australianas por 2 x 0, o que nos dá esperança de que as meninas tenham encontrado seu jogo. A dupla formada as pressas já está naquele ponto ideal, no equilíbrio da qualidade suficiente para as semi-finais, mas sem ambição do ouro.

Mais notícias em uma hora.

Nem só de Kimono se bronzeia uma nação

agosto 12, 2008

Os milhões de internautas que acompanham o Bronze Brasil já repararam que o Judô tem sido privilegiado nessa primeira semana de jogos. Não é pra menos, foram 3 vitórias e muitas outras por vir, no mais bronzeado dos esportes olímpicos. Contudo, continuamos atento a todas as competições.

Nesta madrugada teremos brasileiros na natação, esgrima, tiro esportivo e vela. Além de notícias geniais de atletas de outras nacionalidades.

Quer um exemplo?

Campeão de boxe perde chance de medalha ao se confundir com resultado.

Leiam, por favor. O cara prova nossa tese que bronze vale mais – foi um ato falho, já que ele deveria ter entregue a semi-final. É o chamado cacoete de campeão.

Tiago Camilo, herói popular

agosto 12, 2008

Mais uma madrugada bronzeada para o Brasil. Dessa vez foi Tiago Camilo quem colocou no peito a tão sonhada medalha de bronze. O campeão mundial precisou segurar sua força para não ficar com o ouro.

Orgulho nacional - foto: Marcelo Pereira / Terra

Segundo o comentaria de uma rede de televisão “Camilo segurou sua força até tomar o segundo Waza-ari”, e completou; “perder do alemão era fundamental, tanto para segurar o número de bronze dos germânicos quanto para garantir uma boa chance na repescagem”. E deu certo. Depois da derrota foi só vencer mais 3 adversários e garantir o degrau baixinho.

Fora a emoção e o orgulho que uma conquista dessas no dá, ainda devemos comemorar a derrota da Holanda, nossa inimiga direta no quadro de medalhas (como veremos no próximo post).

Tiago Camilo no caminho do bronze.

agosto 12, 2008

Boas novas! Tiago Camilo acaba de ser derrotado por um alemão e está oficialmente na luta pelo terceiro bronze brasileiro no judô. No quadro de medalhas do esporte, será fundamental uma vitória de Camilo, que colocaria o Brasil como maior bronzista da competição – ultrapassaríamos o Japão, que também tem 2 bronzes nos tatames de Beijing.

O que quero celebrar nesta madrugada é a sabedoria oriental. Num torneio como este, ganhar o ouro é muito mais simples que ficar com o bronze. Para ser terceiro, você precisa usar a experiência para perder na hora certa e passar por uma repescagem duríssima e cheia de lutas extra. Já para ter o ouro, basta vencer todos – coisa que não nos serve. Parabéns aos japoneses que criaram este regulamento.

Estamos aqui, acompanhando nossa esperança de bronze até o amanhecer ai no Brasil. Fica com a gente?

USA lidera com folga

agosto 11, 2008

Como já era de se esperar, os Estados Unidos estão na frente nas Olimpíadas. Com o somatório de 5 bronzes, a potência olímpica se destaca e conquista uma folga confortável no 3º dia de jogos

Coréia do Norte e Austrália vêm em seguida, com 3 bronzes cada uma.

O Brasil dá as mãos a China, Itália, Japão, Rússia, França e Indonésia. Todos com 2 medalhas de bronze e empatados, é claro no terceiro lugar.

Enquanto isso, o Terra dá grande destaque ao bronze brasileiro e entra junto na corrente do Bronze Brasil:

Faltam apenas 8 , gente. Entre no Terra e envie seu apoio.

Essa pegou o espírito!

agosto 11, 2008

“Acho que já posso morrer”, diz técnica de Ketleyn após o bronze. (leia matéria e chore no pé do pódia).

Guilheiro: medalha de Ketleyn é mais importante. (outra das boas).

Obrigado, Brasil.

Dois bronzes sem tirar.

agosto 11, 2008

Mal deu tempo de estourar o champanhe! O Brasil é bronze de novo em Beijing.

A conquista foi de Leandro Guilheiro, na categoria peso leve, derrotando o iraniano Ali Malomat por ippon em apenas 23 segundos. É o segundo bronze olímpico de Guilheiro, resultado que o coloca, sem sombra de dúvida, como o maior atleta brasileiro da história olímpica.

O judoca optou por perder para um campeão mundial, disfarçando o que todos sabemos: foi de propósito.

Na repescagem, quando a coisa era pra valer mesmo, Guilheiro não deu chance aos adversários, derrotando um a um com ippons e waza-aris diversos. Agora é abraçar a bandeira, beijar o técnico e subir o degrau único do terceiro lugar.

Lugar duplo, aliás, já que o Judô distribui dois bronzes por categoria. A outra ficou para um atleta do Tadjiquistão, que tinha um técnico igual ao felipão.

É bronze! É Bronze! É Bronze!

agosto 11, 2008

Bom dia, compatriotas: estamos no quadro de medalha.

Orgulhosa, Ket beija medalha

Saiu a primeira medalha do Brasil nos jogos!
Saiu a primeira medalha de uma brasileira no judô!
Saiu a primeira medalha de uma mulher em esporte individual da história!

Ainda bem que foi de bronze.

A judoca Ketleyn Quadros viveu um dia inspirado. Mesmo tendo apenas 20 anos e estreando em olimpíadas, mostrou experiência sabendo a hora de perder para participar da repescagem – depois, enfrentou com coragem a catimba de uma francesa e uma espanhola para chegar ao momento mais esperado na vida de

qualquer atleta: a decisão do terceiro lugar.

A luta pelo bronze contra a australiana foi a mais difícil. Ketleyn manteve o controle das ações, mas não conseguiu vencer no tempo regulamentar. O desempate veio na prorrogação, o chamado “golden score” para nós valeu prata quando nossa heroína deu um waza-ari na adversária.

Bronze roubado

agosto 9, 2008

Olimpiada é o evento para se olhar para frente e todas superar dificuldades, mas quando uma injustiça acontece, fica difícil não ser um pouco mesquinho. E é o que seremos agora. A Argentina, nação que esmagamos em número de bronzes no panamericano do Rio, conquistou na última madrugada seu primeiro bronze, na categoria até 48kg para mulheres no judô.

Paula Pareto perdia a luta até os últimos segundos, quando tomou um waza-ari da coreana. Na queda, a portenha ensaiou um contra ataque, e as duas tombaram juntas. Segundo toda a imprensa, o ponto seria da oriental, tanto que o golpe chegou a ser creditada no placar.

Instaurada a polêmica, a juíza foi chamada para fora do tatame, e voltou decretando a vitória da argentina. Lamentável para nós, que acabamos atrás deles o primeiro dia de competição. Resta torcer para que isso sirva de incentivo para nossos atletas. Afinal, se tem um povo bronzeado nesse continente é a gente.

waza-ari roubado garantiu bronze para inimigos

Um e nada

agosto 9, 2008

O primeiro dia de Olimpíadas se foi. E por enquanto, nada de medalhas de bronze para o Brasil.

A contagem segue aberta e o povo brasileiro, ansioso pelo primeiro bronzezinho tupiniquim.

Enquanto isso, Estados Unidos, Argentina, Coréia do Norte, Croácia, Holanda, Japão, Suiça, Taiwan e Uzbequistão já largaram na frente, cada um com um bronze. É bom ficar de olho e não deixar eles abrirem muita vantagem.

DEZ DE BRONZE É QUASE ONZE.

Croácia sai na frente (atrás)

agosto 9, 2008

Para orgulho dos croatas, Snjezana Pejcic é dona do primeiro bronze dos jogos de Pequim. A croata acabou em terceiro na prova de tiro de 10m com rifle de ar, somando com 500.9 pontos, marca apenas 1.2 ponto atrás da competidora russa, que saiu chorando do ginásio com a prata no peito. “Divido esse bronze com meu técnico, que me orientou a errar o segundo tiro. A estratégia deu certo” – explicou Snjezana.

a atleta começou a atirar para obrigar colegas a decorarem seu nome

O ouro ficou com a tcheca Katerina Emmons, que já viveu dias melhores. Explico: em 2004 ela foi bronze na mesma prova. O Brasil não teve representantes na competição. Em 2012 estuda-se a entrada de provas com AR15, o que ampliaria nossas chances de vitória.

Atletas prontos para “acertar no caramujo”

agosto 7, 2008

Como manda a tradição, a primeira medalha dos jogos sairá já no dia da abertura, com uma prova de Tiro Esportivo. E o Brasil está no páreo! Vale lembrar que foi nessa modalidade que conquistamos nosso primeiro bronze, na olimpíada de 1920, com o lendário Afrânio da Costa – o Billy the Kid de Macaé.

Dessa vez, o legado de defender nossa nação está nas cartucheiras de Julio Almeida e Stenio Yamamoto, que vão competir na pistola de 10m – sendo 10 metros a distância do alvo, e não o tamanho da pistola, como poderiam imaginar alguns.

Circulando!

Um país que gasta tanta munição no seu dia-dia pode ter um desempenho melhor no tiro. Opinião corroborada pelo técnico da equipe, que garante que as dificuldades são muitas, mas temos chances: “é uma prova muito difícil, acertar na mosca não adianta quando se quer o terceiro lugar. O macete é acertar de raspão no alvo, milimetricamente desviado do centro, o que os atiradores mais vividos chamam de acertar no caramujo”.

Se depender da disposição da dupla e do treinador, já estamos com o bronze engatilhado.

Um bronze a menos

agosto 6, 2008

Enquanto esportes insignificantes (e ridículos) como badmington, saltos ornamentais e atletismo fazem parte do calendário olímpico, o popular Beach Tennis está de fora. E nós brasileiros temos muito a lamentar.

No mundial realizado recentemente na Itália, a equipe brasileira ficou com o bronze, vencendo a Austrália na decisão do terceiro lugar.

COI sacaneando o galerão

É uma pena que Marcela, Rodrigo, Adão e Joana não possam brilhar nas areias artificiais de Beijing! Quem sabe em Londres 2012.

Envergonhado com Prata, português desiste de competir

agosto 6, 2008

O ciclista Sérgio Paulino, até então esperança de bronze da delegação portuguesa, decidiu não competir em Beijing. Prata nos jogos de Atenas, o atleta vinha se recuperando bem da crise de alergia que sofreu em março, mas decidiu não arriscar ser duas vezes prata em olimpíadas.

Segundo o atleta, a prata “conquistada” em 2004 foi humilhante demais. “Tentei dosar minha velocidade mas o adversário francês apertou o freio bem perto da linha de chegada… não tive como evitar a ultrapassagem. Fiquei com a prata e só eu sei como foi difícil agüentar a vergonha… não quero me submeter a este risco novamente” – emocionante depoimento.

Maurren: “nem imaginava estar na Olimpíada”

agosto 4, 2008

Determinada a conquistar o tão sonhado bronze olímpico, a saltadora brasileira Maurren Maggi mostrou confiança ao afirmar que “nem imaginava estar na Olimpíada”. Depois de ficar dois anos afastada das pistas por doping, a paulista tem a terceira melhor marca da temporada e é uma das favoritas para ficar (é claro) com o terceiro lugar.

O técnico Nélio Moura tem o mesmo foco. “É uma prova muito equilibrada, mas a Maurren está entre as três com chances mais concretas”, disse em entrevista ao Terra. “Vamos ver na hora quem tem mais garrafa para vender”, completou sem explicar o sentido obscuro do ditado. Se conseguir a medalha bronzeada, Maurren pode ser a primeira mulher da história do atletismo brasileiro a subir no aguardado lugar mais baixo do pódio.

Maurren posicionada - Crédito da imagem: J.F.Diorio/Agência Estado

Futebol na medida

agosto 1, 2008

A seleção de Dunga está no caminho certo rumo ao sonhado bronze em Beijing. Na manhã desta sexta-feira, jogando em Hanói, o Brasil venceu apenas por 2 a 0 a seleção do Vietnã.

Segundo o coordenador técnico do time, o momento é de preparação e as criticas são normais. “Mais importante que golear os asiáticos é preparar nosso time para jogar um futebol na medida, sabendo quando atacar e quando ficar fragil na defesa” – disse a imprensa local. “Hoje em dia todas as equipes entram pensando no Bronze, queremos repetir o sucesso de Atlanta e chegar na decisão do terceiro lugar com chances”.

Perguntado sobre a atuação do goleiro Renan, que fechou o gol no jogo de hoje, o dirigente retrucou: “temos um time de garotos inexperientes. Vida de goleiro não é fácil, mas tenho certeza que Renan estará preparado para falhar na hora certa e será decisivo para nosso sucesso”.

O Brasil está no grupo C, junto com China, Nova Zelândia e Bélgica.

Na foto (site Terra): jogador marcelo se controla para não desarmar virtmamita.



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.